contato.sinpolse@gmail.com / ascom.sinpolse@gmail.com

(79) 3214-0103

Policiais civis protestam contra atraso de salários

Agentes querem pagamento de salários dentro do mês trabalhado.


Os policiais civis voltaram a suspender as atividades emergenciais em protesto aos atrasos no pagamento dos salários da categoria. Na manhã desta terça-feira, 1º, agentes vinculados ao Sindicato dos Policiais Civis do Estado de Sergipe (Sinpol) acamparam em frente ao Palácio dos Despachos para externar sua insatisfação.

O presidente do Sinpol, João Augusto Fernandes, reclama. “Viemos cobrar ao nosso devedor. Além de não pagar o salário em dia, ainda nos compele a pagar juros à instituição a qual o Governo do Estado é o principal acionista. Queremos receber dentro dos 30 dias trabalhados, e que reponha as perdas inflacionárias dos últimos sete anos, que não nos pagaram. Isso está previsto na Constituição Federal”.

Além da questão financeira, outro pronto que incomoda a categoria é a suposta falta de diálogo sobre a reestruturação da carreira. A polícia civil é integrada por cargos de agentes, escrivães e delegados. No entanto, como alega o Sinpol, existe uma discrepância salarial entre os três, e o desejo é que seja implementado um equilíbrio entre essas partes. “Existe uma desproporcionalidade remuneratória. Fazemos um trabalho desenvolvido em equipe, com a mesma atividade-fim, que é a investigação criminal. Portanto, exigimos melhor equivalência remuneratória na instituição. Mas o elementar o Governo não faz, que é pagar em dia o que deve. É inconcebível esse tratamento. Já encaminhamos propostas, desde 2015, mas até agora não houve resposta. Não cumpre suas obrigações legais e judiciais”, desabafa Fernandes.

João Augusto Fernandes: "É inconcebível esse tratamento"

Com a suspensão das atividades emergenciais, os serviços dos policiais civis ficam restritos a atuação em situações de flagrante delito, boletins de ocorrência em crimes de potencial grave ou gravíssimo, emissão de guias apenas para liberação de corpos, exames de corpo de delito que sejam necessários para levantamento de vestígios ou expedição de laudos referentes a estupro ou lesões corporais graves ou gravíssimas. Atividades como campana, investigações e levantamento de locais de crimes serão proteladas até que sejam pagos os salários.

Governo

O governo do Estado informa que iniciou o calendário de pagamento referente ao mês de julho no último dia 29, com o pagamento integral de todos os professores lotados em escolas e servidores do Sergipeprevidência, Ipesaúde, Segrase e aposentados do Funprev. O calendário dos demais servidores será divulgado ao longo desta semana.

Sobre a regularização do pagamento dos servidores ativos e inativos, a gestão estadual informa que vem realizando esforços nesse sentido, mas depende da melhoria na arrecadação estadual. Os meses de julho, agosto e setembro são de queda na arrecadação e a administração vem realizando medidas econômicas para equilibrar as contas estaduais. Porém, o Estado tem um déficit da previdência em torno de R$ 1 bilhão por ano, o que corresponde a 25% da receita, o que compromete o fechamento da folha salarial no final de cada mês. A situação foi agravada com a diminuição de outros indicadores de arrecadação no estado.

O governo do Estado informa, ainda que mantém o diálogo aberto com as categorias de servidores estaduais.

Informa Victor Siqueira e Aisla Vasconcelos / Infonet

Mais Fotos

SINDICATO DOS POLICIAIS CIVIS DO ESTADO DE SERGIPE

Rua Tenente Wendell Quaranta nº 1.322 - Bairro Suíssa - Cep: 49052-260 - Aracaju/SE
Fone: (79) 3214-0103 | contato.sinpolse@gmail.com / ascom.sinpolse@gmail.com