• SINDICATO DOS POLICIAIS CIVIS DO ESTADO DE SERGIPE

Alese: deputados dizem que campanha influencia trabalho

16/02/2018

 

Na sessão de retorno das atividades na Assembleia Legislativa de Sergipe (Alese), que ocorreu nesta quinta-feira, 15, o clima entre boa parte dos deputados, diante da presença do governador em exercício Belivaldo Chagas (PMDB) já adiantava que a questão política influenciará diretamente no exercício deste ano. Os parlamentares, que estiveram 60 dias de recesso, são sinceros em dizer que o trabalho no ano eleitoral é "prejudicado" pela campanha individual.

O presidente da Casa, Luciano Bispo (PMDB), membro da bancada governista, reconheceu que a campanha eleitoral influenciará no último ano da atual legislatura. “Somos políticos, temos que ter clima eleitoral. Temos que ser ‘Assembleia’, mas também cabos eleitorais de si próprios. Como não vou cuidar da minha vida política? Se ficar só preocupado só com a Alese, dia 3 de outubro eu perco a eleição. Vou fazer os dois. Toda a vida se pensou nisso e a produção não caiu. Temos que ter responsabilidade com o que fazemos, mas também temos que ser sinceros com o povo. Não posso e nem vou cuidar só da Assembleia, senão não me reelejo. E se isso acontecer, vão dizer que eu fui, pelo menos, burro”, colocou.

O deputado Georgeo Passos, que definiu a continuidade como líder da oposição na Alese, alegou que a produtividade será comprometida pela agenda eleitoral dos parlamentares. “Esperamos que seja bom, mas sabemos que o ritmo cai, principalmente no segundo semestre. Isso já é histórico nesta casa, mas os 24 deputados têm compromisso com o parlamento e irão cumprir suas missões. Espero que não seja o ano das soluções mágicas, quando o Governo encontra resposta positiva para todos os setores, e que encerre seu mandato com bastante tranquilidade e fazendo com que o povo sergipano sofra menos”, criticou.

Retorno dos trabalhos

Belivaldo Chagas compareceu ao primeiro dia de sessão plenária retomando os trabalhos parlamentares. No discurso, foram destacados feitos dos últimos quatro anos em diversas áreas como saúde, educação, segurança e infraestrutura, além de reforçar que o principal empecilho da governança foi a crise econômica. Existe a expectativa de que em março, no mínimo, ele assuma definitivamente o poder executivo, visando iniciar a campanha eleitoral à frente de Sergipe, já que é iminente o afastamento definitivo de Jackson Barreto (PMDB) do Governo do Estado.


Veja também

NOTA DO SINPOL SERGIPE

NOTA DO SINPOL SERGIPE

17/04/2018 - A bem da verdade e em respeito aos honrados Policiais Civis do nosso Estado, a direção do Sindicato dos Policiais Civis de Ser...

No Brasil, falta trabalho adequado para 26,8 milhões de pessoas, diz IBGE

No Brasil, falta trabalho adequado para 26,8 milhões de pessoas, diz IBGE

20/11/2017 - A taxa de subutilização da força de trabalho no país ficou praticamente estável no terceiro trimestre do ...

AL publica Lei que trata do subsídio dos agentes auxiliares.

AL publica Lei que trata do subsídio dos agentes auxiliares.

15/08/2017 - GOVERNO DE SERGIPE LEI Nº. 8.157 DE   21   DE      NOVEMBRO      ...

Emendas: Sergipe contemplado com quase R$ 250 milhões

Emendas: Sergipe contemplado com quase R$ 250 milhões

20/10/2017 -   A Bancada Federal de Sergipe definiu na quarta-feira (18) o Projeto de Lei Orçamentária (PLOA) para 2018. Na primeira ...

Você já é um filiado do Sinpol-SE?